top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Conselheiro da AmpesPrograma “Universidade Gratuita” é injusto com a maioria dos estudantes


O programa estadual “Universidade Gratuita”, do Governo do Estado, criará uma grande injustiça contra a maioria dos alunos catarinenses do ensino superior, já que se restringe às instituições de ensino do sistema fundacional. A avaliação é de Everaldo José Tiscoski, conselheiro da Associação de Mantenedoras Particulares de Educação Superior de Santa Catarina (Ampesc) e diretor das Faculdades Esucri. Ele esteve na reunião ordinária da Câmara de Urussanga nesta terça-feira, dia 23, atendendo a um convite feito por meio de requerimento apresentado pelos vereadores Ademir Bonomi (MDB), Daniel Moraes (PSD), Elson Roberto Ramos (MDB), Erotides Borges Filho (PDT), Fabiano De Bona (PSDB) e Luan Varnier (MDB). “Na hora de pagar impostos, todos os cidadãos pagam da mesma forma. Por que, na hora de ter o benefício desse imposto pago, os alunos das instituições privadas são vistos como cidadãos de outra classe? A nossa defesa é que o recurso público vá para o CPF do aluno, e não para o CNPJ (da instituição)”, argumentou. De acordo com Tiscoski, 84 municípios catarinenses têm faculdade, centro universitário ou universidade vinculada à Ampesc, que atendem cerca de 300 mil alunos, 83% deles vindos da rede pública de educação básica. “De Urussanga, quase 300 alunos fazem ensino superior em uma das nossas instituições de ensino”, expôs. As próprias instituições oferecem 52 mil bolsas de estudo, conforme o conselheiro da Ampesc. Tiscoski informou ainda que as instituições recolhem todos os impostos e encargos municipais e federais, sem qualquer isenção e pouco apoio do Poder Público. Segundo dados apresentados por ele, 68% dos estudantes de ensino superior em Santa Catarina estão na rede particular privada (Ampesc), enquanto a rede particular fundacional (Acafe) responde por 17% do total. Os outros 15% estão no sistema público federal e estadual. Na última reunião, a Câmara de Urussanga já havia aprovado uma Moção de Apoio para que o programa Universidade Gratuita contemple estudantes de baixa renda de todas as instituições, sejam elas vinculadas à Acafe ou à Ampesc.

Comments


bottom of page