Cirsures - parceria com as escolas para conscientização ambiental


Foto arquivo. Alunos da EEBM Biazio Maragno, de Estação Cocal, visitam o aterro sanitário do CIRSURES


Numa região onde os recursos naturais sofreram grande impacto com as atividades extrativistas, ocupação desordenada e má utilização do solo na agricultura, resultando em áreas degradadas, terras pouco férteis e rios poulídos, é muito importante o constante trabalho de conscientização para buscar reverter ou, ao menos, impedir que os problemas aumentem.

Nesse contexto, a união entre as escolas e o Cirsures tem oportunizado centenas de alunos a conhecerem a realidade do dia-a-dia no aterro sanitário localizado em Rio Carvão e também o trabalho de reciclagem do lixo produzido pelas populações dos municípios que compõem o consórcio.

Segundo o coordenador do Cirsures- Thiago Maragno Biava, em anos normais, mais de mil alunos por ano participavam desse programa de educação ambiental, que é realizado através da coleta seletiva, nos sete municípios, ou seja: Cocal do Sul, Lauro Muller, Morro da Fumaça, Orleans, Siderópolis, Treviso e Urussanga, atendendo cerca de 112 mil pessoas.

“Esse alunos iam ao aterro sanitário para conhecer as atividades do tratamento correto dos resíduos sólidos e visitar as dependências da cooperativa de reciclagem para receber informações sobre o processo de coleta seletiva, que atende os sete municípios que compõem o consórcio.

O objetivo maior desse programa educacional é incutir novos hábitos de consumo para diminuir o volume de lixo e seu impacto na natureza, criando também uma nova consciência nas crianças que participam” enfatizou Thiago ao finalizar informando que este ano ainda estão sendo feitos contatos com as escolas para definir se as visitas acontecerão no aterro sanitário ou as informações desse programa de educação ambiental serão repassadas em sala de aula.

No ano passado, em virtude da pandemia da Covid-19 os alunos não puderam visitar o aterro e nem receber informações do programa em suas escolas.