top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Cineasta urussanguense questiona falta de licitação para o filme do Gemellaggio


Na véspera de ser apresentado para a população urussanguense, o filme sobre os 30 anos de Gemellaggio já vem causando indagações na Justiça e indignação quanto a sua realização.

Na tarde desta terça-feira 24 de maio, Panorama SC recebeu a informação de que foi encaminhado para Promotoria de Justiça da Comarca de Urussanga, ofício solicitando várias informações.

Num deles, o cineasta urussanguense que conquistou prêmios internacionais com suas produções e é proprietário da Cia Boanova de Cinema - Luiz Fernando Machado quer saber se houve licitação para escolha da empresa que elaborou o filme, o valor pago pelo trabalho e se há garantias de direitos autorais em todo o material utilizado, uma vez que isto também pode acarretar problemas e prejuízos futuramente para os cofres da PMU.

Afirmando que não localizou o “edital da convocação de chamada pública para que cineastas e/ou produtoras de nossa região pudessem oferecer seu serviços e entrar em uma concorrência justa, como rege os princípios da LIMPE, promovendo Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência na gestão pública, conferidos na Lei de Licitações do Brasil” Luiz Fernando remeteu “Comunicado de possível prática de atos de improbidade administrativa” para o Ministério Público na comarca de Urussanga e também para a Câmara de Vereadores.

Reforçando o pedido do cineasta urussanguense e visando buscar informações sobre este assunto, também o Instituto Catarinense de Cinema encaminhou ofício ao Ministério Público e Câmara de Vereadores solicitando informações.


LEIA NA ÍNTEGRA OS OFÍCIOS ENCAMINHADOS AO MINISTÉRIO PÚBLICO







Comments


bottom of page