top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Chapam usa tecnologia moderna para recuperar relógio de quase 100 anos


Jahir Meneghel segurando o ponteiro original e o novo feito na Chapam



O vendaval que danificou o ponteiro do relógio da torre da igreja matriz no centro de Urussanga, mostrou o valor sentimental que este objeto adquirido em 1927 tem para a comunidade local.

Na quinta-feira passada, integrantes do grupo Amici Della Polenta e da empresa Estrametal, utilizaram um caminhão munck para retirar os dois ponteiros do relógio que fica a quase vinte metros de altura do chão.

Operação realizada com sucesso, as peças foram para avaliação e o resultado foi que não há condições de recuperá-los, haja vista que os ponteiros estão tomados pela ferrugem.

Nasceu, então, a necessidade de confeccionar novos ponteiros e a família Meneghel, através da empresa Chapam, assumiu a responsabilidade de colaborar para que o relógio volte a funcionar.

A tarefa exigiu muitos cálculos porque as peças precisam ter o mesmo tamanho e peso, sendo que a ferrugem já havia corroído vários detalhes dos ponteiros originais.

Uma foto e um programa de computador recriou o modelo no tamanho exato, permitindo a criação de um molde que foi utilizado para recortar a laser os novos ponteiros em alumínio.

O patriarca da família e um dos fundadores da Chapam - Jahir Meneghel,disse que estava muito feliz em poder colaborar na preservação de uma tradição.

“Todos já estão tão acostumados a se guiarem pelo relógio da torre no centro da cidade, que ficaria muito triste olharmos para o alto e vermos que ele não funcionava mais. Vamos torcer que dê tudo certo e logo os ponteiros possam ser colocados no lugar” afirmou o ex-vereador Jahir.

Já o representante do grupo Amici Della Polenta- Gilson Fontanella, que acompanhou a fabricação dos ponteiros na empresa Chapam, disse que também se sentia emocionado em estar participando deste trabalho de restauro.

“Além da importância que o relógio tem para nossa comunidade, sendo uma conquista de todos naquela época em que foi adquirido, há o lado do sentimento familiar, pois meu avô foi o administrador responsável pela construção da igreja, que forma um belo conjunto com a torre, e ainda guardo as anotações dele sobre esta obra tão importante de Urussanga. Agora, depois de prontos na Chapam, os ponteiros serão recolocados na torre”, afirmou Gilson.



Depois do modelo programado em computador no departamento de projetos, foi para corte a laser por João Paulo Carvalho e a seguir foi feito o enrijecimento por Robson Bitencurt, Marcelo Spricigo e Jucemar Meneghel.

Comments


bottom of page