Alimentos superaquecidos podem prejudicar a saúde

O superaquecimento de alimentos pode causar problemas para a saúde bucal e para o sistema digestivo, aumentando os riscos de úlceras e tumores no esôfago e no estômago, além de elevar as chances do diagnóstico de câncer

Você já queimou a boca ou sentiu uma queimação no estômago ao ingerir alimentos e bebidas quentes?

A nutricionista de Chapecó- Letícia Tizziane, explica que o superaquecimento frequente das refeições pode causar problemas para a saúde bucal e para o sistema digestivo, aumentando os riscos de úlceras e tumores no esôfago e no estômago, além de elevar as chances do diagnóstico de câncer.

“O aquecimento exagerado dos alimentos tem um efeito equivalente à exposição demasiada ao sol. Assim como a ardência na pele ocasiona câncer, as queimaduras constantes no organismo provocam lesões na parede do esôfago e a proliferação celular excessiva, facilitando a entrada de substâncias cancerígenas”, destaca a nutricionista.

O câncer no estômago também pode ser causado por alimentos superaquecidos. Somente no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), neste ano foram estimados 13 mil novos casos da doença em homens e sete mil em mulheres.

Letícia avalia que o alerta sobre os cuidados é indispensável, principalmente porque os cânceres de estômago e esôfago não apresentam sintomas no estágio inicial, dificultando o diagnóstico precoce. “Controlar a forma que os alimentos são ingeridos é fundamental para não apresentar problemas. O ideal é que as refeições sejam aquecidas no máximo 60º. Acima de 65º devem ser evitadas. Outro fator relevante é o consumo do chimarrão, comum na nossa região, que geralmente é ingerido em altas temperaturas e a longo prazo pode causar sérios danos a saúde”.

Outros malefícios estão ligados à saúde bucal: a despapilação é provocada pela perda do paladar em curto prazo, já as úlceras podem ser confundidas com aftas e causam dor, desconforto na fala e na alimentação.

“É necessário avaliar o modo de vida da pessoa, identificar se as feridas foram provocadas pela ingestão de bebidas quentes e alcoólicas, pela alimentação inadequada, pela baixa imunidade e pelo uso do cigarro. Se as lesões permanecerem mais de 15 dias, recomenda-se procurar ajuda de um profissional”, alerta a nutricionista.


RECIPIENTES PLÁSTICOS

Os cuidados valem também na hora de escolher um recipiente para aquecer a comida. “Prefira vasilhas de vidro, pois os potes plásticos podem liberar substâncias nocivas ao organismo, que também provocam câncer”, conclui Letícia.