Albertina- história da beata é contada por cineasta urussanguense


Na quinta-feira 11/06, foi lançado o longa metragem Albertina, um drama produzido pela Boa Nova Filmes, com 1h42min de duração sob a duração do urussanguense Luiz Fernando F. Machado.

Segundo o diretor, a história acontece “no início do século XX no interior do município de Imaruí, no estado de Santa Catarina, nasce uma alma cristã que persiste crer na bondade humana, mesmo diante das iniquidades deste mundo.

Ela é ALBERTINA, filha de colonos descendentes de alemães católicos, mesmo em tenra idade, na fé ela encontra a serenidade e o conforto espiritual.

Sua vida é uma resposta e incontestável proposta aos infortúnios e desafios da sociedade em todos os tempos. Seu carisma e testemunho atraem o que há de melhor no ser humano, mas também o que pode existir de pior.”

Com legendas em português, inglês, espanhol, alemão, italiano e francês, o filme foi lançado no sistema streaming, com as pessoas adquirindo o “ingresso” para assistirem em suas residências, um modo alternativo para driblar o coronavírus e permitir que a arte sobreviva.

Albertina foi beatificada em 2007 em celebração na Diocese de Tubarão, após decreto de Beatificação assinado pelo Papa Bento XVI, no dia 16 de dezembro de 2006

Desde outubro de 2019 a equipe da Companhia Boa Nova de Cinema Regional, de Florianópolis, dirigida pelo cineasta Luiz Fernando Fernandes Machado (foto acima), está preparando o filme Albertina, que conta trajetória da Beata Albertina Berkenbrock.

Nesta produção participaram a diretora de arte Sarah Machado; o diretor de fotografia Marx Varmelatti e o cineasta Renan Rocha. A preparação do longa metragem iniciou em outubro do ano passado, com a preparação do elenco, sendo que os imaruienses participaram de curso de capacitação para atuarem no filme.

Parte do recurso angariado com a venda do material em forma de DVD e pelo link será repassado para a Diocese de Tubarão.

O longa, que tem 1h45 de duração, ficou disponível por um dia em um link coletivo, onde as pessoas puderam dividir e assistir quantas vezes quiseram.



Cena do longa-metragem sobre Albertina/Divulgação



Luiz Fernando já recebeu prêmio internacional


Em matéria já veiculada no jornal Panorama SC , O cineasta urussanguense que atualmente reside em Florianópolis- Luiz Fernando Fernandes Machado, mereceu o reconhecimento pelo seu trabalho que foi apresentado e premiado internacionalmente.

Após apresentar seu documentário “Zaratustra ainda fala” em festival em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, Luiz Fernando recebeu a premiação de melhor filme e melhor diretor em festival internacional realizado em Budapeste, na Hungria.

Esse documentário, gravado em dez horas corridas na penitenciária Agrícola de Palhoça, é o primeiro longa-metragem filmado dentro do sistema prisional catarinense.

A obra é fundamentada em fragmentos do livro Assim Falou Zaratustra de Friedrich Nietzsche, e apresenta 12 detentos entrevistados em suas celas.

A equipe técnica foi formada por detentos e profissionais de cinema que participaram de oficinas cinematográficas laborais ministradas pelo diretor Luíz Fernando F. Machado.

Da Equipe Panorama SC, os parabéns pelos trabalhos já finalizados e votos de sucesso para as Boas Novas inspirações cinematográficas.